Capsicum chinense

Dicas coletadas entre as mensagens postadas nos outros fóruns

Capsicum chinense

Mensagempor Mauro Araujo em 28 Ago 2006, 10:07

Capsicum chinense

Essa espécie é nativa da bacia amazônica, portanto, pede climas úmidos com noites quentes, como ocorre nas florestas tropicais. Escavações arqueológicas comprovam que já era usada pelos povos pre colombianos há mais de 8.500 anos.

A origem desse nome é um dos maiores mistérios da história das pimentas. Foi o médico holandês Holandês, Nikolaus Von Jacquin, que batizou essa espécie, quando pesquisava plantas para o imperador de seu país, nas Ilhas Caraíbas, em meados do século XVI. Até hoje, não se sabe por que, ele chamou de chinense uma espécie nativa das Caraíbas. Vale lembrar que ele nunca viajou a china, e os primeiros trabalhadores chineses só chegaram as Américas no início de século XVII. Além do mais, nessa época, essas pimentas ainda não tinham se espalhado pelo mundo e não eram cultivadas na China. Assim sendo, o mais correto seria essa espécie ser chamada de Capsicum amazonense, pois não tem nada de chinesa.

Há uma tendência equivocada, de alguns sites internacionais, de chamar as variedades de chinenses, generalizando com o nome Habanero. O que não é correto, pois esse nome refere-se a uma variedade em especial, natural do Caribe (Habanero = natural de Havana). Portanto, usa-se como regra o princípio de que toda Habanero é chinense, mas nem toda chinense é Habanero.

Já no Brasil, nas regiões Norte e Nordeste, popularizou-se chamar as chinenses com o nome “Pimenta de Cheiro”, pelo seu odor característico, forte e frutado, lembrando aromas cítricos. No Sul, centro Oeste e Sudeste, popularizou-se como Pimenta de Bode, ou simplesmente Pimenta Bode, as que possuem frutos arredondados, com cerca de 1cm de diâmetro, podendo ser de várias cores. Mas os nomes populares levam a uma grande confusão devido a imensa variedade de formas, cores, tamanhos e sabores existentes, agravada ainda mais pelas diferenças culturais entre as regiões, e pela miscigenação cultural decorrente da migração dos povos entre as regiões desse país tão imenso. Depois, são pouquíssimas as variedades selecionadas e cultivadas (Murupi, Cumari do Pará, etc) pelos povos nativos, que no Brasil não tinham o costume de se dedicar a agricultura, e faziam a coleta de suas pimentas nos locais onde nasciam espontaneamente. Fato oposto ocorreu no Caribe e nos paises andinos, onde os povos pré-colombianos já haviam selecionado, e cultivavam uma grande variedade de pimentas, quando os espanhóis chegaram a América.

São plantas de hastes múltiplas, normalmente eretas, com altura que varia entre 30cm a 1,50m nas variedades cultivadas.

Suas flores possuem a corola branca ou esverdeadas, com anteras violetas, mas já vimos aqui no fórum, que algumas variedades podem apresentar pétalas com coloração violeta (ver Pimenta da Neyde e Olho-de-Peixe). São múltiplas por nó.

Seus frutos apresentam um imensa variedade de formas, sendo geralmente verdes quando imaturos e vermelhos, amarelos laranja ou brancos (e até violeta) quando maduros. Quanto a picancia, pode ir desde variedades doces, como a Biquinho, até os campeões de capsaicina, como Habaneros e Naga. O cheiro característico está presente em qualquer variedade dessa espécie.

by Clêomenes
Abraços
Mauro
Avatar de usuário
Mauro Araujo
Usuário Murupi
 
Mensagens: 726
Data de registro: 16 Mar 2006, 20:50
Localização: Curitiba - Parana - Brasil

Mensagempor Mauro Araujo em 28 Ago 2006, 10:10

Los chinenses, es la especie que contiene a los chiles más picantes hasta ahora conocidos, como el habanero red caribben, el Red Savina, o el Naga Morich, originariamente provienen del caribe, pero hoy en día los podemos encontrar distribuidos por todo el mundo. Las formas y colores de los frutos son muy diversas pero generalmentes son frutos alargados, con un marcado aroma a cítricos. A diferencia de los pubescens las semillas de los chinenses son amarillas y las flores van desde un ligero tono amarillo-verdoso al blanco. También es característica la forma laceolada y en algunas variedades una tonalidad púrpura en las venas de sus hojas.

Los chinenses se suelen consumir frescos o en polvo, como "aliño" a diferentes salsas. Todas las variedades que al principio lleven la palabra habanero, (habanero rojo, habanero amarillo, habanero-manzano....) pertenecen a la especie C. chinense.

by Gonzalo
Abraços
Mauro
Avatar de usuário
Mauro Araujo
Usuário Murupi
 
Mensagens: 726
Data de registro: 16 Mar 2006, 20:50
Localização: Curitiba - Parana - Brasil


Retornar para Dicas selecionadas

Quem está online

Usuários vendo este fórum: Nenhum usuário registrado online e 0 visitantes