PREPARAÇÃO DO SOLO, ADUBAÇÃO, TRANSPLANTE E CUIDADOS PREVENT

Discussões sobre a segunda etapa de vida das plantas, o crescimento vegetativo

PREPARAÇÃO DO SOLO, ADUBAÇÃO, TRANSPLANTE E CUIDADOS PREVENT

Mensagempor tucabail em 23 Jan 2009, 13:37

Entre muitas matérias existentes e minha própria consulta vi a real necessidade de desenvolver este manual para facilitar nossa compreensão sobre o que aplicar e quando aplicar. Temos muitos textos extensos, bem detalhados sobre os nutrientes necessários para o desenvolvimento saudável de nossas plantas. O que trago aqui é um resumo do que vamos aplicar e o porque de sua utilização. Além do cuidado com o transplante.
A preparação do solo onde vamos transplantar nossas plantas tem que ser feito com mais de 30 dias de antecedência para que os produtos que iremos adicionar possam se dissolver e integrar a matéria ali existente.
Iniciaremos esta fase tendo que adquirir alguns produtos essenciais para o desenvolvimento de nossas plantas.
O local onde iremos transplantar pode ser um vaso, cova ou canteiro.

VASO
O mais apropriado para o a pimenteira é o vaso de 20 litros. Pode-se usar qualquer tamanho, mas isso vai impedir que a planta se desenvolva normalmente, seu tamanho ficará reduzido. Vai produzir frutos normalmente, mas em pequena quantidade, devido ao pouco espaço que teve para desenvolver suas raízes.
Então quanto menor o vaso menor será a pimenteira e a sua produção.

COVA
Pode ser uma opção para quem tem pouco espaço ou não quer ter muito trabalho e gastos com produtos. A cova comporta apenas uma planta enquanto no canteiro podemos plantar várias. O solo deve estar limpo, sem a presença de formigar, algo muito difícil, e ervas daninha, que infestam nossos quintais.

CANTEIRO
O mais apropriado e indicado para nosso cultivo. Ideal pra quem tem espaço, quer plantar muitas pimenteiras e gosta de mexer direto com a terra.
O canteiro dá muito mais trabalho por ser uma área onde iremos executar a preparação de todo o espaço e não áreas delimitadas como nas covas ou vasos.

PREPARAÇÃO DO SOLO

Nos três locais que podemos utilizar para o transplante das plantas o processo de adição de adubo é o mesmo, a diferença é apenas o local onde ele vai ser depositado.
Iremos precisar dos seguintes produtos.
1 - Terra de barranco: é aquela terra comum que pode ser tirada do quintal de nossa casa ou de algum barranco mesmo. Na minha cidade, que é do interior, conseguimos com a prefeitura ao custo de R$ 6,00 o caminhão com 9 m³.
2 – Húmus: proveniente das fezes da minhoca são a fonte de nutrientes mais saudável que podemos encontrar. Mas sempre que for comprá-lo peça informações com alguém que já o utilizou ou que conhece o produto para saber se é de boa qualidade. Existem pacotes com várias quantidades, mas compensa adquirir os sacos de 40 kg. No começo eu paguei R$ 2,30 num pacote com 1,6 kg. Um amigo me indicou um fabricante aqui da região e pago hoje R$ 5,00 o saco de 40 kg.
3 – Esterco de gado: são as fezes do boi e da vaca. Tem a mesma funcionalidade do húmus, porém tem que estar bem curtido antes de ser utilizado e deve ser adicionado ao solo bem antes do transplante, ao contrário do húmus que pode ser adicionado alguns dias antes.
4 – Calcário dolomítico: usado para corrigir a acidez do solo (ph), é também conhecido como calcário agrícola. Existe também o calcário calcítico, que tem a mesma função, mas este não disponibiliza totalmente os mesmos nutrientes que o dolomítico. Quando o solo está com o ph baixo é necessária sua adição para haver a correção. No solo com ph baixo existe excesso de alumínio tóxico, o que prejudica muito o desenvolvimento das plantas, a adição do calcário fará com seja anulada a ação do alumínio sobre nossas plantas. Quando for adquirir este produto peça pelo “filler”, ou seja, muito fino, parecendo pó. Na verdade ele é muito parecido com o cimento que compramos, vem em sacos de 50 Kg também, e sua cor é bem parecida, pois os dois são derivados de rocha, mas no caso do cimento existem em sua composição diversos agregados para sua finalidade. Quanto mais fino mais rápida será a ação do calcário, 15 dias em média, se for granulado levará de 45 a 90 dias para agir.
5 – Super fosfato simples: O fósforo é indispensável para a planta, aumenta o desenvolvimento radicular propiciando à planta maior capacidade de absorver os nutrientes do solo. Age diretamente na quantidade e qualidade dos frutos, e maturação das sementes e a deficiência desse elemento pode ser percebida quando as folhas tomam uma coloração arroxeada. A planta fica mais resistente ao frio.
6 – Cloreto potássico: necessário para a respiração e desenvolvimento das raízes. Sem ele a planta não se desenvolve. Fica ali atrofiada. O Potássio é absorvido pela planta em menor quantidade e fica acumulado nas folhas e nos talos mais que nos frutos. Aumenta a resistência a seca. Dando mais resistência a planta torna a mesma mais resistente contra pragas e doenças.
O fosfato e o potássio são nutrientes necessários ao desenvolvimento mais rápido das raízes e depois que a semente germinou, aumentam a resistência ao frio, a seca, melhoram a eficiência do uso da água e favorecem a resistência a diversas doenças. Estes dois produtos são muito importantes para a floração e frutificação.
7 – Uréia: fonte de nitrogênio, usado em maior quantidade na fase de crescimento vegetativo principalmente no desenvolvimento das folhas, fase que antecede a floração. A maior parte do nitrogênio a planta absorve nas primeiras fases da sua vida e deixa armazenado em seus tecidos de crescimento. A falta desse elemento nessa fase inicial retarda o crescimento, floração e produção dos frutos. Um dos sintomas da falta de nitrogênio é a folha com a cor verde pálida ou verde amarelada, enquanto que o excesso produz abundante folhagem de coloração verde- escura
8 – Adubo NPK: produto composto pelos 3 nutrientes fundamentais para a fase de crescimento vegetativo e de produção, necessários para seu desenvolvimento. N-nitrogênio, P-Fósforo, K-Potássio
9 – Macro e micro-nutrientes: são elementos necessários para o desenvolvimento de qualquer planta. A falta ou excesso deles é prejudicial, podendo levar sua planta a não gerar frutos ou gerar com deficiência.
10 – Areia grossa; usada para deixar o solo drenado, com menor retenção de água.

MISTURA DOS INGREDIENTES

Vou passar a medida para se fazer 1m³ (um metro cúbico) de terra adubada pronta para o transplante, obedecendo-se o período de carência de pelo menos 30 dias antes de transplantar. Mas leiam bem isto: A quantidade abaixo é uma base, não uma regra, pode-se ver como a planta está reagindo e com o tempo vai corrigindo o que falta, não aplique nada em excesso, pois pode matar sua planta. Esses valores são uma média do que é preciso para preparar a terra, como cada solo tem sua característica e não compensa fazer uma análise de solo para quem vai produzir poucas plantas, usa-se uma medida aproximada, esta abaixo é a que eu estou utilizando:
Calcário dolomítico: 1,5 kg
Super Fosfato simples: 1 kg
Cloreto potássico: 0,5 kg
Uréia: 1,5 kg
Terra de barranco: 700 litros
Esterco: 100 litros
Húmus: 200 litros

Espalhe a terra com uma enxada, coloque sobre ela o esterco, os adubos e mistura tudo, revire a terra sem pressa pois, é um pouco pesado, e devagar não cansa (muito). Depois de tudo bem revirado coloque num local protegido molhe bem. Cubra com alguma coisa para evitar que certos animais queiram aumentar a química dos produtos com suas fezes, que são tóxicas as plantas, cães e gatos gostam muito de usar estes montes como banheiro. Evite deixar a terra descoberta pois, se chover ela será lavada e perderá muito de seus nutrientes. Molhe com moderação e diariamente, nos próximos 30 dias. Depois acrescente o húmus, revire novamente para misturar bem e aguarde de dois a três dias. Sei que nesta hora a ansiedade já toma conta, mas tenha paciência. Passado este período sua terra adubada está pronta para ser utilizada.

ADUBO NPK
Existe um composto que é utilizado na agricultura conhecido como NPK.
N= Nitrogênio
P= Fósforo
K= potássio
Este produto é composto por estes três elementos fundamentais, que não devem faltar em toda a vida das plantas.
É vendido em pequenas embalagens e vem com dosagens diferentes para cada necessidade da planta.
No crescimento vegetativo o mais utilizado é o 10-10-10, contendo 10% de cada nutriente por dose. Este balanço entre os nutrientes é o ideal para esta fase.
Quando for a época de floração usaremos o 4-14-8, por ter maior quantidade de P (fósforo) que age diretamente na absorção de nutrientes e produção de flores e frutos.
Se na sua região não encontrar os ingredientes acima pode optar pelo NPK 10.10.10.
Utilizando 0,6 kg por m³.

TRANSPLANTE
Quando for transplantar suas plantas faça isso no final da tarde, quando a temperatura já está mais baixa, evitando que haja um stress muito grande na planta, afinal, ela está de mudança e não quer perder nada na viagem.
Tem pessoas que fazem suas culturas baseadas nas fases da Lua, se quiser você pode usar a fase da Lua Nova ou Crescente para efetuar o transplante.
Não transplante plantas doentes, ela tem que estar saudável, senão seu estado pode piorar ainda mais. A não ser que o problema esteja na terra, aí não tem outra escolha.
Para efetuar o transplante você vai precisar de uma cavadeira ou uma colher de jardineiro, para fazer os buracos.

RETIRADA DA PLANTA
Para retirar sua planta da sementeira deixe de regar a célula por dois dias. O substrato irá secar e você poderá puxar pela haste, mas tenha certeza que sua planta está bem solta da bandeja e na idade certa para ser transplantada. Não transplante pimentas mal desenvolvidas. Não force para soltá-la da bandeja, caso ela não queira sair, pegue uma faca e enfie nas laterais da célula fazendo com que o substrato descole da bandeja, depois tente retirar. Se ainda não der certo peque mais uma faca e enfie uma de cada lado e eleve o torrão para cima cuidando para não quebrar o torrão, se isto acontecer pode danificar as raízes da planta.
Para retirar a planta do copo plástico é só virá-lo de cabeça para baixo, com a planta entre seus dedos e ir batendo lentamente nas laterais e no fundo que ele vai soltando. Faça isso com o substrato seco, assim não tem perigo dele esfarelar.
OBS: Somente faça o transplante no final da tarde e não quebre o torrão.

VASOS.
Encha o vaso com a terra até 5 cm antes da borda
Regue um pouco, só para umedecer a terra
Faça um buraco no meio e coloque a planta
Cuide para não quebrar o torrão no momento do transplante, isso pode danificar as raízes e prejudicar o desenvolvimento da planta
Depois cubra todo o torrão com terra e regue levemente.
Coloque uma estaca na borda do vaso com o nome da variedade, espécie, origem e a data em que nasceu e foi transplantada, nossas plantas devem estar sempre identificadas
E pronto, sua planta já está no seu local definitivo.

COVA
Pegue sua cavadeira e faça um buraco de 0,30 M³ (0,3 metros cúbicos), que corresponde a 30 cm de largura, 30 cm de cumprimento e 30 cm de profundidade, no local destinado para sua planta (que já tem que estar limpo e livre de pragas e formigas)
Regue um pouco, só para umedecer a terra
Faça um buraco no meio e coloque a planta
Faça um buraco no meio e coloque a planta
Cuide para não quebrar o torrão no momento do transplante, isso pode danificar as raízes e prejudicar o desenvolvimento da planta
Depois cubra todo o torrão com terra e regue levemente
Coloque uma estaca ao lado com o nome da variedade, espécie, origem e a data em que nasceu e foi transplantada, nossas plantas devem estar sempre identificadas
E pronto, sua planta já está no seu local definitivo.

CANTEIRO
Neste local coloque a terra em linha reta fazendo um morrinho de 0,50 m (cinquenta centímetros) de largura, 0,30 m (trinta centímetros) de altura. O comprimento vai depender do espaço que você possui e de quantas plantas quer transplantar naquele espaço. O ideal é uma pimenteira a cada 1 m (um metro).
Depois de colocada a terra marque onde serão feitos os buracos
Cave um buraco um pouco mais largo que o torrão
Retire a planta do vaso e coloque no devido local
Cubra com a terra e molhe bem, mas não encharque
Coloque uma estaca ao lado com o nome da variedade, espécie, origem e a data em que nasceu e foi transplantada, nossas plantas devem estar sempre identificadas
E pronto, sua planta já está no seu local definitivo.

CUDADOS PREVENTIVOS

Em todo sistema de agricultura é necessário o uso de defensivos agrícolas.
Eles podem ser orgânicos ou químicos.
Vou citar aqui produtos naturais, que não prejudicam o meio ambiente, e protegem nossas plantas de pragas e doenças.
O uso destes produtos deve se feito por adultos, mantenha-os longe de animais e crianças.
Sempre que for preparar ou aplicar defensivos ou adubos utilize equipamentos de proteção como óculos, luvas, máscara (se for em pó, pode ser daquelas usadas em pintura, são baratas e fáceis de encontrar).
Evite aplicar os produtos durante as florações, pois eles podem prejudicar seriamente a frutificação.

ÓLEO DE NEEM: O óleo de Neem ou nim, como é chamado no Brasil, é um defensivo bem conhecido, com ação sobre insetos, fungos e bactérias.
Na agricultura ele pode ser utilizado, em princípio, em todas as culturas, já que atua contra os mais diferentes tipos de pragas e doenças. Deve ser aplicado a partir do surgimento das 4 folhas definitivas, em intervalos de 15/15 dias, sempre no final da tarde ou a noite. Para aplicar utilize um borrifador. Sua aplicação em plantas novas é preventiva evitando o surgimento de doenças. Pode ser adquirido em lojas especializadas em produtos agrícolas.

ENXOFRE: utilizado contra ácaros e fungos. Deve ser aplicado a partir do surgimento das 4 folhas definitivas em intervalos de 10/10 dias. Aplicar bem cedo ou no final da tarde. Aplique com borrifador. A aplicação nas plantas novas é preventiva evitando o surgimento de doenças. Pode ser adquirido em lojas de produtos agrícolas.

SOLUÇÃO ADESIVA: Esta solução por si só não é capaz de controlar os problemas, ela tem a função de diluir, espalhar e fixar os remédios sobre as plantas. Use-a misturando bem com outras fórmulas, momentos antes das pulverizações. Ingredientes necessários: 100 gramas de sabão de côco (1/2 barra), 2,5 litros de água. Pique o sabão de côco em pedaços pequenos e coloque em uma panela juntamente com a água. Leve ao fogo, mexendo sempre, até que o sabão esteja completamente dissolvido. Espere esfriar e guarde em recipiente fechado.

CALDA DE FUMO: utilizado contra pulgões, ácaros, insetos, cochonilhas, grilos e lagartas. Deve ser aplicado a partir do surgimento das 4 folhas definitivas em intervalos de 15/15 dias. Aplicar bem cedo ou no final da tarde. Aplique com borrifador. A aplicação nas plantas novas é preventiva evitando o surgimento de pragas. Pode ser feito em casa com os seguintes produtos: 50 gramas de fumo em corda (cerca de 8 cm), 1 litro de água. Pique o fumo em pedaços bem miúdos e coloque em uma panela juntamente com a água. Ferva esta mistura por 25 minutos, acrescente a Solução Adesiva, mexa bem, tampe a panela e espere esfriar. Coe e pulverize sobre as plantas no mesmo dia, pois o princípio ativo é muito volátil. Utilize luvas e máscara ao trabalhar com o fumo, pois ele é tóxico. Ao aplicar sobre frutas e verduras, respeite um período de 10 dias de carência antes da colheita e lave-os muito bem antes de consumir.

CALDA BORDALEZA: utilizada contra fungos, bactérias, pragas, podendo também fortalecer as folhagens, fornecerá nutrientes importantes, como cálcio, cobre e enxofre. Ingredientes para fazer a calda em casa: 80 gramas de sulfato de cobre (7 colheres de sopa), 80 gramas de cal virgem (7 colheres de sopa), 10 litros de água, 1 balde de plástico, 1 panela, 1 pano de algodão, 1 arame. Pulverize bem o sulfato de cobre e coloque o no pano, como um sachê. Amarre bem o pano com o arame e pendure o sachê dentro do balde de plástico com 8 litros de água, de forma que ele não toque o fundo do recipiente, reserve. Faça o leite de cal, colocando cal virgem na panela e acrescentando lentamente 2 litros de água, mexendo até a completa dissolução. Esta mistura esquenta muito e pode queimar. Aguarde 24 horas para misturar as soluções. É necessário verificar o pH da calda. Mergulhe uma lâmina de ferro na solução. Se ela enferrujar na superfície em poucos minutos a solução está muito ácida e devemos acrescentar mais leite de cal. Teste a calda até que o pH esteja neutro e ela não enferruje mais a lâmina. Aplique a calda bordalesa no mesmo dia, sem diluir. Utiliza sempre equipamentos de proteção individual ao fazer e aplicar as caldas descritas. Não aplique em dias chuvosos, nem sob sol muito quente.

CALDA SULFOCÁLSSICA: Utilizada principalmente no combate a ácaros, larva minadoura, cochonilhas, etc. As plantas que recebem este tratamento ficam mais protegidas por receberem uma dose maior de nutrientes como enxofre e cálcio, tornando-se mais resistentes a doenças, crescem mais vigorosas e sadias. Ingredientes para preparar 20 litros de calda: 5 kg de enxofre, 2,5 kg de cal virgem. Coloque um tambor de ferro, ou latão, sobre fogão, coloque 10 litros de água e adicione vagarosamente a cal virgem, mexendo constantemente com um pedaço de madeira. Dissolva o enxofre num balde com 5 litros de água morna. Quando começar a ferver misture lentamente o enxofre e colocar o restante da água que falta (5 litros) também pré-aquecida, aguarde até ferver. Quando a calda passar da cor vermelha para pardo-avermelhada estará pronta. Desligue. Após o resfriamento, deverá ser coada em pano ou peneira fina para evitar entupimento dos pulverizadores. A calda pronta deve ser estocada em recipiente de plástico fosco ou vidro escuro, e armazenada em local escuro e fresco, por um período relativamente curto, sendo ideal sua utilização até, no máximo, 60 dias após a preparação. Esta calda deve ser aplicada 20 dias antes ou depois da aplicação de óleo de neem ou calda bordalesa.

ADUBO NPK
Este adubo é um composto de três elementos fundamentais para a planta por toda a sai vida: N= Nitrogênio, P= Fósforo. K= Potássio
Ele e vendido em pequenas embalagens e vem com dosagens diferentes destes nutrientes para cada fase da planta.
No crescimento vegetativo o mais utilizado é o 10-10-10, contendo 10% de cada nutriente por dose. Esta proporção é a ideal para esta fase.
Quando for a época de floração usaremos o 4-14-8, por ter maior quantidade de P (fósforo) que age diretamente na absorção de nutrientes e produção de flores e frutos.
O uso deste adubo se faz necessário quando notamos que a planta não está se desenvolvendo como deveria, não é uma regra ter que usá-lo, pois no momento em que preparamos ao solo já adicionamos os três ingredientes na forma de cloreto potássico, superfosfato simples e uréia, além do húmus e esterco, que são as principais fontes de nutrientes.


DICAS IMPORTANTES.
Não faça aplicações sem o uso de equipamentos de proteção
Não faça aplicações em horários de calor, sempre aplique cedo ou bem no final da tarde.
Obedeça aos intervalos de aplicação, em excesso suas plantas podem morrer intoxicadas.
Surgindo mais dúvidas consulte os membros mais antigos do fórum, suas experiências podem ajudar muito mais na solução de suas dúvidas.

PARA FAZER ALGUM COMENTÁRIO, SUGERIR OU TIRAR DÚVIDAS POSTE AQUI:
viewtopic.php?f=2&t=8017
tucabail
Usuário Murupi
 
Mensagens: 615
Data de registro: 25 Set 2007, 16:16
Localização: Tapejara - Paraná

Re: PREPARAÇÃO DO SOLO, ADUBAÇÃO, TRANSPLANTE E CUIDADOS PRE

Mensagempor w.novais em 30 Abr 2012, 16:43

Olá Tucabail

Parabens pela aula de plantio nas pimentas.
Ótimo material para futuras consultas.
Se me permite, vou copiar e imprimir, divulgarei para meus alunos, citando a fonte claro.
abraços...
Engº Agrº Wagner Novais
Avatar de usuário
w.novais
Usuário Cumari
 
Mensagens: 176
Data de registro: 11 Abr 2012, 20:27
Localização: São Paulo - SP

Re: PREPARAÇÃO DO SOLO, ADUBAÇÃO, TRANSPLANTE E CUIDADOS PRE

Mensagempor lucasalves em 13 Ago 2012, 14:10

show de bola, só temo n conseguir essa parafernalha toda, utilizei aquelas "camas de aviário" e casca de ovo seca e esfarelada... posso utilizar também esses materiais que comentei durante a germinação? em breve estarei adquirindo mais desses substratos, mas por enquanto é o que vai rolar!! valeu
Avatar de usuário
lucasalves
Usuário Jalapeño
 
Mensagens: 13
Data de registro: 08 Jul 2012, 18:32
Localização: Curitiba - PR

Re: PREPARAÇÃO DO SOLO, ADUBAÇÃO, TRANSPLANTE E CUIDADOS PRE

Mensagempor pablo70 em 08 Dez 2012, 17:39

Vamos as duvidas...
Se eu apenas encontrar um 5-5-5?''??
Dobro a dosagem??
O impossível é apenas uma questão de tempo.
Meu Facebook: https://www.facebook.com/Pablo.70.Llanos
Meu Diário: viewtopic.php?f=7&t=17246
Avatar de usuário
pablo70
Usuário Murupi
 
Mensagens: 713
Data de registro: 05 Set 2012, 11:54
Localização: Porto, Portugal

Re: PREPARAÇÃO DO SOLO, ADUBAÇÃO, TRANSPLANTE E CUIDADOS PRE

Mensagempor Emanoel em 09 Dez 2012, 11:17

pablo70 escreveu:Vamos as duvidas...
Se eu apenas encontrar um 5-5-5?''??
Dobro a dosagem??


É isso ai mesmo, se você usar 10g de NPK 5-5-5 da no mesmo de 5 g de NPK 10-10-10.
Avatar de usuário
Emanoel
Usuário Malagueta
 
Mensagens: 53
Data de registro: 17 Nov 2012, 18:18
Localização: Piracicaba - SP

Re: PREPARAÇÃO DO SOLO, ADUBAÇÃO, TRANSPLANTE E CUIDADOS PRE

Mensagempor pablo70 em 09 Dez 2012, 13:29

Obrigado. Comprei ontem muito barato esse aki, é 5,5 - 5 - 7,5.
Pode dobrar??
Vai virar um 11 - 10 - 15.
Anexos
07122012399.jpg
O impossível é apenas uma questão de tempo.
Meu Facebook: https://www.facebook.com/Pablo.70.Llanos
Meu Diário: viewtopic.php?f=7&t=17246
Avatar de usuário
pablo70
Usuário Murupi
 
Mensagens: 713
Data de registro: 05 Set 2012, 11:54
Localização: Porto, Portugal

Re: PREPARAÇÃO DO SOLO, ADUBAÇÃO, TRANSPLANTE E CUIDADOS PRE

Mensagempor Emanoel em 09 Dez 2012, 13:56

pablo70 escreveu:Obrigado. Comprei ontem muito barato esse aki, é 5,5 - 5 - 7,5.
Pode dobrar??
Vai virar um 11 - 10 - 15.


É isso mesmo, com o dobro da quantidade você terá o mesmo efeito que usando uma quantidade com o dobro da concentração.

Só verifique se é apenas NPK, se tiver algum outro composto deve-se ter mais cuidado.

Emanoel
Avatar de usuário
Emanoel
Usuário Malagueta
 
Mensagens: 53
Data de registro: 17 Nov 2012, 18:18
Localização: Piracicaba - SP

Re: PREPARAÇÃO DO SOLO, ADUBAÇÃO, TRANSPLANTE E CUIDADOS PRE

Mensagempor beto cvel em 09 Dez 2012, 17:36

pablo70 escreveu:Obrigado. Comprei ontem muito barato esse aki, é 5,5 - 5 - 7,5.
Pode dobrar??
Vai virar um 11 - 10 - 15.


Concordo com o Emanuel, se for dobrar a dosagem você não estará dobrando a formulação ele vai continuar sendo 5,5-05-7,5 você estará aumentando a concentração o que pode até queimar a planta.

Abraço.
Avatar de usuário
beto cvel
Usuário Rocotó
 
Mensagens: 382
Data de registro: 09 Out 2012, 14:13
Localização: Cascavel- PR

Re: PREPARAÇÃO DO SOLO, ADUBAÇÃO, TRANSPLANTE E CUIDADOS PRE

Mensagempor pablo70 em 10 Dez 2012, 08:23

Entendi.

Ja havia pensado nisso.. por isso que postei a pergunta.

É igual tomar uma caipirinha ou uma dose de cachaça pura da boa. :)

Brincadeiras a parte, melhor então será encontrar um 10-10-10, certo??

Obrigado pela ajuda pessoal. ;)
O impossível é apenas uma questão de tempo.
Meu Facebook: https://www.facebook.com/Pablo.70.Llanos
Meu Diário: viewtopic.php?f=7&t=17246
Avatar de usuário
pablo70
Usuário Murupi
 
Mensagens: 713
Data de registro: 05 Set 2012, 11:54
Localização: Porto, Portugal

Re: PREPARAÇÃO DO SOLO, ADUBAÇÃO, TRANSPLANTE E CUIDADOS PRE

Mensagempor daniel_azevedo007 em 14 Jan 2013, 12:28

Estou com duvidas, alguem poderia me ajudar?

Está muito bem explicado o processo de adubação e transplante, obrigado tucabail e demais pessoas deste tópico.

Minhas plantas estão com mais ou menos 1 mês e meio de vida. Plantei as sementes diretamente numa sementeira. Após elas nascerem eu esperei elas ficarem com 4 folhas definitivas e agora passei-as para copos plasticos de 300 ml. Cada muda no seu copo identificado. Utilizei terra preta + substrato para preencher os copos.

Estou irrigando-as com um fertilizante + agua de poço. Não estou dando água diariamente pois estou sempre observando se a terra está ou não úmida. Quando está não dou água, aguardo até o dia seguinte. Aparentemente as pimentas estão todas saudáveis desta maneira que estou "cuidando" delas, porém estou achando demorado o crescimento delas..
Estão com no máximo 8 cm de comprimento e com o caule bem fino/frágil. As folhas devem ter no máximo 3 cm ( as mais desenvolvidas ).

Quanto a luz solar, eu tenho elas dentro de casa ( mais quente ) e embaixo de uma janela que pega claridade solar algumas horas por dia. Quando posso, coloco elas diretamente à exposição do sol no pátio de casa.

- Tenho que transplantar para um vaso maior?
- Estou fazendo algum processo errado?

Tenho um canteiro definitivo pronto para elas, mas devido a fragilidade tenho medo de transplantá-las pois acho que dificilmente sobreviveriam após qualquer vento meio forte..

Alguém aí pode me dar alguma orientação?

Agradeço!

Daniel Azevedo
Daniel Azevedo
Rio Grande do Sul
Avatar de usuário
daniel_azevedo007
Usuário Jalapeño
 
Mensagens: 35
Data de registro: 09 Nov 2012, 12:11
Localização: Carlos Barbosa - RS

Re: PREPARAÇÃO DO SOLO, ADUBAÇÃO, TRANSPLANTE E CUIDADOS PRE

Mensagempor Wevton em 14 Jan 2013, 21:50

Olá Daniel!!!

Não tenho uma vasta experiencia com as pimentas, mais posso dar um pitaco!
Eu acho que pode ser esta sua mistura de terra+substrato, pode ser que não tenha uma boa qualidade o seu substrato, puro achismo é claro!
Vou te dar uma dica de um tópico que me ensinou muito sobre solo, não desmerecendo este tópico, que também tem boas dicas!

Ai vai:

www.pimentas.org/forum/viewtopic.php?f=4&t=4597

Aprendi muito neste tópico muito rico em informações, vale a pena ler ele 8) do inicio ao fim...
Espero ter ajudado!!!
Abraço...
Senhor no silêncio deste dia que amanhece venho pedir-te a paz a sabedoria e a força!!!
MEU DIÁRIO:
Transplante/Definitivo:
Avatar de usuário
Wevton
Usuário Murupi
 
Mensagens: 783
Data de registro: 15 Mai 2011, 16:31
Localização: Belo Horizonte/ Minas gerais

Re: PREPARAÇÃO DO SOLO, ADUBAÇÃO, TRANSPLANTE E CUIDADOS PRE

Mensagempor daniel_azevedo007 em 15 Jan 2013, 07:51

Obrigado Wevton, o topico que me indicaste é muito bom. Vou começar a ler e pegar umas dicas valiosas!

Abraço!
Daniel
Daniel Azevedo
Rio Grande do Sul
Avatar de usuário
daniel_azevedo007
Usuário Jalapeño
 
Mensagens: 35
Data de registro: 09 Nov 2012, 12:11
Localização: Carlos Barbosa - RS

Re: PREPARAÇÃO DO SOLO, ADUBAÇÃO, TRANSPLANTE E CUIDADOS PRE

Mensagempor alpmuniz em 07 Mai 2013, 00:34

Terra de barranco seria terra vermelha?
Outra coisa, a fórmula inicial com ureia, fosfato e potássio possuem muito mais que os 0,6 kg de NPK. É isso mesmo?
Obrigado
André Muniz
Avatar de usuário
alpmuniz
Usuário Malagueta
 
Mensagens: 66
Data de registro: 01 Abr 2013, 08:42
Localização: Rio de Janeiro

Re: PREPARAÇÃO DO SOLO, ADUBAÇÃO, TRANSPLANTE E CUIDADOS PRE

Mensagempor roque em 31 Mai 2013, 20:31

Terra vermelha pode ser de barranco sim. Na verdade o termo "terra de barranco" é usado para denominar terra retirada de barranco, geralmente por pá carregadeira, para aterros. É aquela vendida em caminhões, com cerca de 4 m³. Pode ser avermelhada ou amarelada, a melhor é a avermelhada não muito barrenta. O fato de ser removida a uma profundidade, geralmente maior que 40cm da superfície, diminui muito a presença de sementes de plantas invasoras e de patógenos de solo. Para misturas de grandes volumes é ideal. 0,6 Kg de NPK é para um volume considerável de terra de barranco, geralmente superior a 200 litros, porque geralmente esse tipo de terra é pobre de nutrientes. Eu gosto de preparar cerca de 100 litros, uso esse volume por ser mais fácil de misturar e controlar o ingredientes da mistura. Para esse volume uso cerca de um copo descartável de 300 ml de NPK 10-10-10 e um copo de 200 ml de calcáreo, junto com uns 10 a 20 litros de matéria orgânica.
"Viver é aprender! Aprender é viver!"
Avatar de usuário
roque
Usuário Buth Jolokia
 
Mensagens: 4395
Data de registro: 26 Out 2007, 08:58
Localização: Manaus - AM - Brasil

Re: PREPARAÇÃO DO SOLO, ADUBAÇÃO, TRANSPLANTE E CUIDADOS PRE

Mensagempor contrerasv em 29 Jul 2013, 09:12

Bom dia,

Excelente tópico mas estou com algumas dúvidas pois eu havia plantado as pimentas em vaso definitivo só com substrato e agora estou procurando a mistura certa pra elas mas os produtos dessa mistura é mto difícil o acesso pra mim. Queria saber se há algum outro tipo de mistura mais simples e eficaz quanto esta do tópico pra eu poder fazer e trocar elas o mais rápido possível.. Não entendo nada de npk então pra mim fica dificil saber o que eu posso fazer. Ou caso haja algum produto pronto que eu possa comprar seria bom..

Desde já agradeço.
Meu diário viewtopic.php?f=7&t=18094

Skype: contreras3991
Avatar de usuário
contrerasv
Usuário Jalapeño
 
Mensagens: 45
Data de registro: 24 Jul 2013, 07:37
Localização: Porto Feliz/São Paulo

Re: PREPARAÇÃO DO SOLO, ADUBAÇÃO, TRANSPLANTE E CUIDADOS PRE

Mensagempor roque em 29 Jul 2013, 17:36

Nos supermecados de rede vc encontra "terra preparada", "terra compostada" ou "terra preta", que geralmente são misturas de terra comum com biofertilizantes, ou mesmo obtidas de camadas superficiais de solos de boa qualidade. Vc pode comprar um saco desse tipo de terra preparada e adicionar humus de minhocas ou esterco curtido, que também são encontrados nas redes de supermercados. Os sacos de terras preparadas tem, geralmente 5 ou 10 Kg, já os de humus ou estercos curtidos tem 2Kg, então vc pode misturar um saco de 2Kg de humus ou 1Kg de esterco para cada 10 Kg de terra preparada. Assim vc tem um material que pode ser usado para encher vasos definitivos. Depois faz irrigação com solução de NPKs líquidos, tipo Ouro Verde, que também são encontrados nos supermercados comuns, vc compra o frasco e segue a diluição recomendada, fazendo uma aplicação, via irrigação a cada 15 ou 30 dias.
"Viver é aprender! Aprender é viver!"
Avatar de usuário
roque
Usuário Buth Jolokia
 
Mensagens: 4395
Data de registro: 26 Out 2007, 08:58
Localização: Manaus - AM - Brasil

Re: PREPARAÇÃO DO SOLO, ADUBAÇÃO, TRANSPLANTE E CUIDADOS PRE

Mensagempor w.novais em 02 Set 2018, 19:47

Olá Pessoal

Estou pensando em fazer um plantio comercial de Pimentas numa área de quase 2 he, região de Sorocaba - SP.
Terreno não é plano, levemente inclinado.
Tenho disponibilidade de água próxima p/ irrigação.
Pergunto:
Vale a pena fazer plantio de uma única espécie, tipo "Biquinho" ? ou várias espécies??
Penso até numa pequena agroindústria para comercialização da safra futura.
Alguma sugestão??

abraços.
Engº Agrº Wagner Novais
Avatar de usuário
w.novais
Usuário Cumari
 
Mensagens: 176
Data de registro: 11 Abr 2012, 20:27
Localização: São Paulo - SP

Re: PREPARAÇÃO DO SOLO, ADUBAÇÃO, TRANSPLANTE E CUIDADOS PRE

Mensagempor roque em 05 Set 2018, 01:33

Regra de ouro: Verifique o mercado antes!
Veja para quem você pode vender e o que os seus futuros compradores e ou consumidores desejam comprar. Algumas variedade como a própria biquinho, dedo de moça e malagueta já tem mercado consumidor. Se vc vai vender os frutos veja feirantes e mercados, se vai fazer conservas ou molhos, procure mercados, feiras e outros possíveis compradores na área.
"Viver é aprender! Aprender é viver!"
Avatar de usuário
roque
Usuário Buth Jolokia
 
Mensagens: 4395
Data de registro: 26 Out 2007, 08:58
Localização: Manaus - AM - Brasil

Re: PREPARAÇÃO DO SOLO, ADUBAÇÃO, TRANSPLANTE E CUIDADOS PRE

Mensagempor rc.01 em 16 Out 2018, 22:19

tucabail escreveu:Entre muitas matérias existentes e minha própria consulta vi a real necessidade de desenvolver este manual para facilitar nossa compreensão sobre o que aplicar e quando aplicar. Temos muitos textos extensos, bem detalhados sobre os nutrientes necessários para o desenvolvimento saudável de nossas plantas. O que trago aqui é um resumo do que vamos aplicar e o porque de sua utilização. Além do cuidado com o transplante.
A preparação do solo onde vamos transplantar nossas plantas tem que ser feito com mais de 30 dias de antecedência para que os produtos que iremos adicionar possam se dissolver e integrar a matéria ali existente.
Iniciaremos esta fase tendo que adquirir alguns produtos essenciais para o desenvolvimento de nossas plantas.
O local onde iremos transplantar pode ser um vaso, cova ou canteiro.

VASO
O mais apropriado para o a pimenteira é o vaso de 20 litros. Pode-se usar qualquer tamanho, mas isso vai impedir que a planta se desenvolva normalmente, seu tamanho ficará reduzido. Vai produzir frutos normalmente, mas em pequena quantidade, devido ao pouco espaço que teve para desenvolver suas raízes.
Então quanto menor o vaso menor será a pimenteira e a sua produção.

COVA
Pode ser uma opção para quem tem pouco espaço ou não quer ter muito trabalho e gastos com produtos. A cova comporta apenas uma planta enquanto no canteiro podemos plantar várias. O solo deve estar limpo, sem a presença de formigar, algo muito difícil, e ervas daninha, que infestam nossos quintais.

CANTEIRO
O mais apropriado e indicado para nosso cultivo. Ideal pra quem tem espaço, quer plantar muitas pimenteiras e gosta de mexer direto com a terra.
O canteiro dá muito mais trabalho por ser uma área onde iremos executar a preparação de todo o espaço e não áreas delimitadas como nas covas ou vasos.

PREPARAÇÃO DO SOLO

Nos três locais que podemos utilizar para o transplante das plantas o processo de adição de adubo é o mesmo, a diferença é apenas o local onde ele vai ser depositado.
Iremos precisar dos seguintes produtos.
1 - Terra de barranco: é aquela terra comum que pode ser tirada do quintal de nossa casa ou de algum barranco mesmo. Na minha cidade, que é do interior, conseguimos com a prefeitura ao custo de R$ 6,00 o caminhão com 9 m³.
2 – Húmus: proveniente das fezes da minhoca são a fonte de nutrientes mais saudável que podemos encontrar. Mas sempre que for comprá-lo peça informações com alguém que já o utilizou ou que conhece o produto para saber se é de boa qualidade. Existem pacotes com várias quantidades, mas compensa adquirir os sacos de 40 kg. No começo eu paguei R$ 2,30 num pacote com 1,6 kg. Um amigo me indicou um fabricante aqui da região e pago hoje R$ 5,00 o saco de 40 kg.
3 – Esterco de gado: são as fezes do boi e da vaca. Tem a mesma funcionalidade do húmus, porém tem que estar bem curtido antes de ser utilizado e deve ser adicionado ao solo bem antes do transplante, ao contrário do húmus que pode ser adicionado alguns dias antes.
4 – Calcário dolomítico: usado para corrigir a acidez do solo (ph), é também conhecido como calcário agrícola. Existe também o calcário calcítico, que tem a mesma função, mas este não disponibiliza totalmente os mesmos nutrientes que o dolomítico. Quando o solo está com o ph baixo é necessária sua adição para haver a correção. No solo com ph baixo existe excesso de alumínio tóxico, o que prejudica muito o desenvolvimento das plantas, a adição do calcário fará com seja anulada a ação do alumínio sobre nossas plantas. Quando for adquirir este produto peça pelo “filler”, ou seja, muito fino, parecendo pó. Na verdade ele é muito parecido com o cimento que compramos, vem em sacos de 50 Kg também, e sua cor é bem parecida, pois os dois são derivados de rocha, mas no caso do cimento existem em sua composição diversos agregados para sua finalidade. Quanto mais fino mais rápida será a ação do calcário, 15 dias em média, se for granulado levará de 45 a 90 dias para agir.
5 – Super fosfato simples: O fósforo é indispensável para a planta, aumenta o desenvolvimento radicular propiciando à planta maior capacidade de absorver os nutrientes do solo. Age diretamente na quantidade e qualidade dos frutos, e maturação das sementes e a deficiência desse elemento pode ser percebida quando as folhas tomam uma coloração arroxeada. A planta fica mais resistente ao frio.
6 – Cloreto potássico: necessário para a respiração e desenvolvimento das raízes. Sem ele a planta não se desenvolve. Fica ali atrofiada. O Potássio é absorvido pela planta em menor quantidade e fica acumulado nas folhas e nos talos mais que nos frutos. Aumenta a resistência a seca. Dando mais resistência a planta torna a mesma mais resistente contra pragas e doenças.
O fosfato e o potássio são nutrientes necessários ao desenvolvimento mais rápido das raízes e depois que a semente germinou, aumentam a resistência ao frio, a seca, melhoram a eficiência do uso da água e favorecem a resistência a diversas doenças. Estes dois produtos são muito importantes para a floração e frutificação.
7 – Uréia: fonte de nitrogênio, usado em maior quantidade na fase de crescimento vegetativo principalmente no desenvolvimento das folhas, fase que antecede a floração. A maior parte do nitrogênio a planta absorve nas primeiras fases da sua vida e deixa armazenado em seus tecidos de crescimento. A falta desse elemento nessa fase inicial retarda o crescimento, floração e produção dos frutos. Um dos sintomas da falta de nitrogênio é a folha com a cor verde pálida ou verde amarelada, enquanto que o excesso produz abundante folhagem de coloração verde- escura
8 – Adubo NPK: produto composto pelos 3 nutrientes fundamentais para a fase de crescimento vegetativo e de produção, necessários para seu desenvolvimento. N-nitrogênio, P-Fósforo, K-Potássio
9 – Macro e micro-nutrientes: são elementos necessários para o desenvolvimento de qualquer planta. A falta ou excesso deles é prejudicial, podendo levar sua planta a não gerar frutos ou gerar com deficiência.
10 – Areia grossa; usada para deixar o solo drenado, com menor retenção de água.

MISTURA DOS INGREDIENTES

Vou passar a medida para se fazer 1m³ (um metro cúbico) de terra adubada pronta para o transplante, obedecendo-se o período de carência de pelo menos 30 dias antes de transplantar. Mas leiam bem isto: A quantidade abaixo é uma base, não uma regra, pode-se ver como a planta está reagindo e com o tempo vai corrigindo o que falta, não aplique nada em excesso, pois pode matar sua planta. Esses valores são uma média do que é preciso para preparar a terra, como cada solo tem sua característica e não compensa fazer uma análise de solo para quem vai produzir poucas plantas, usa-se uma medida aproximada, esta abaixo é a que eu estou utilizando:
Calcário dolomítico: 1,5 kg
Super Fosfato simples: 1 kg
Cloreto potássico: 0,5 kg
Uréia: 1,5 kg
Terra de barranco: 700 litros
Esterco: 100 litros
Húmus: 200 litros

Espalhe a terra com uma enxada, coloque sobre ela o esterco, os adubos e mistura tudo, revire a terra sem pressa pois, é um pouco pesado, e devagar não cansa (muito). Depois de tudo bem revirado coloque num local protegido molhe bem. Cubra com alguma coisa para evitar que certos animais queiram aumentar a química dos produtos com suas fezes, que são tóxicas as plantas, cães e gatos gostam muito de usar estes montes como banheiro. Evite deixar a terra descoberta pois, se chover ela será lavada e perderá muito de seus nutrientes. Molhe com moderação e diariamente, nos próximos 30 dias. Depois acrescente o húmus, revire novamente para misturar bem e aguarde de dois a três dias. Sei que nesta hora a ansiedade já toma conta, mas tenha paciência. Passado este período sua terra adubada está pronta para ser utilizada.

ADUBO NPK
Existe um composto que é utilizado na agricultura conhecido como NPK.
N= Nitrogênio
P= Fósforo
K= potássio
Este produto é composto por estes três elementos fundamentais, que não devem faltar em toda a vida das plantas.
É vendido em pequenas embalagens e vem com dosagens diferentes para cada necessidade da planta.
No crescimento vegetativo o mais utilizado é o 10-10-10, contendo 10% de cada nutriente por dose. Este balanço entre os nutrientes é o ideal para esta fase.
Quando for a época de floração usaremos o 4-14-8, por ter maior quantidade de P (fósforo) que age diretamente na absorção de nutrientes e produção de flores e frutos.
Se na sua região não encontrar os ingredientes acima pode optar pelo NPK 10.10.10.
Utilizando 0,6 kg por m³.

TRANSPLANTE
Quando for transplantar suas plantas faça isso no final da tarde, quando a temperatura já está mais baixa, evitando que haja um stress muito grande na planta, afinal, ela está de mudança e não quer perder nada na viagem.
Tem pessoas que fazem suas culturas baseadas nas fases da Lua, se quiser você pode usar a fase da Lua Nova ou Crescente para efetuar o transplante.
Não transplante plantas doentes, ela tem que estar saudável, senão seu estado pode piorar ainda mais. A não ser que o problema esteja na terra, aí não tem outra escolha.
Para efetuar o transplante você vai precisar de uma cavadeira ou uma colher de jardineiro, para fazer os buracos.

RETIRADA DA PLANTA
Para retirar sua planta da sementeira deixe de regar a célula por dois dias. O substrato irá secar e você poderá puxar pela haste, mas tenha certeza que sua planta está bem solta da bandeja e na idade certa para ser transplantada. Não transplante pimentas mal desenvolvidas. Não force para soltá-la da bandeja, caso ela não queira sair, pegue uma faca e enfie nas laterais da célula fazendo com que o substrato descole da bandeja, depois tente retirar. Se ainda não der certo peque mais uma faca e enfie uma de cada lado e eleve o torrão para cima cuidando para não quebrar o torrão, se isto acontecer pode danificar as raízes da planta.
Para retirar a planta do copo plástico é só virá-lo de cabeça para baixo, com a planta entre seus dedos e ir batendo lentamente nas laterais e no fundo que ele vai soltando. Faça isso com o substrato seco, assim não tem perigo dele esfarelar.
OBS: Somente faça o transplante no final da tarde e não quebre o torrão.

VASOS.
Encha o vaso com a terra até 5 cm antes da borda
Regue um pouco, só para umedecer a terra
Faça um buraco no meio e coloque a planta
Cuide para não quebrar o torrão no momento do transplante, isso pode danificar as raízes e prejudicar o desenvolvimento da planta
Depois cubra todo o torrão com terra e regue levemente.
Coloque uma estaca na borda do vaso com o nome da variedade, espécie, origem e a data em que nasceu e foi transplantada, nossas plantas devem estar sempre identificadas
E pronto, sua planta já está no seu local definitivo.

COVA
Pegue sua cavadeira e faça um buraco de 0,30 M³ (0,3 metros cúbicos), que corresponde a 30 cm de largura, 30 cm de cumprimento e 30 cm de profundidade, no local destinado para sua planta (que já tem que estar limpo e livre de pragas e formigas)
Regue um pouco, só para umedecer a terra
Faça um buraco no meio e coloque a planta
Faça um buraco no meio e coloque a planta
Cuide para não quebrar o torrão no momento do transplante, isso pode danificar as raízes e prejudicar o desenvolvimento da planta
Depois cubra todo o torrão com terra e regue levemente
Coloque uma estaca ao lado com o nome da variedade, espécie, origem e a data em que nasceu e foi transplantada, nossas plantas devem estar sempre identificadas
E pronto, sua planta já está no seu local definitivo.

CANTEIRO
Neste local coloque a terra em linha reta fazendo um morrinho de 0,50 m (cinquenta centímetros) de largura, 0,30 m (trinta centímetros) de altura. O comprimento vai depender do espaço que você possui e de quantas plantas quer transplantar naquele espaço. O ideal é uma pimenteira a cada 1 m (um metro).
Depois de colocada a terra marque onde serão feitos os buracos
Cave um buraco um pouco mais largo que o torrão
Retire a planta do vaso e coloque no devido local
Cubra com a terra e molhe bem, mas não encharque
Coloque uma estaca ao lado com o nome da variedade, espécie, origem e a data em que nasceu e foi transplantada, nossas plantas devem estar sempre identificadas
E pronto, sua planta já está no seu local definitivo.

CUDADOS PREVENTIVOS

Em todo sistema de agricultura é necessário o uso de defensivos agrícolas.
Eles podem ser orgânicos ou químicos.
Vou citar aqui produtos naturais, que não prejudicam o meio ambiente, e protegem nossas plantas de pragas e doenças.
O uso destes produtos deve se feito por adultos, mantenha-os longe de animais e crianças.
Sempre que for preparar ou aplicar defensivos ou adubos utilize equipamentos de proteção como óculos, luvas, máscara (se for em pó, pode ser daquelas usadas em pintura, são baratas e fáceis de encontrar).
Evite aplicar os produtos durante as florações, pois eles podem prejudicar seriamente a frutificação.

ÓLEO DE NEEM: O óleo de Neem ou nim, como é chamado no Brasil, é um defensivo bem conhecido, com ação sobre insetos, fungos e bactérias.
Na agricultura ele pode ser utilizado, em princípio, em todas as culturas, já que atua contra os mais diferentes tipos de pragas e doenças. Deve ser aplicado a partir do surgimento das 4 folhas definitivas, em intervalos de 15/15 dias, sempre no final da tarde ou a noite. Para aplicar utilize um borrifador. Sua aplicação em plantas novas é preventiva evitando o surgimento de doenças. Pode ser adquirido em lojas especializadas em produtos agrícolas.

ENXOFRE: utilizado contra ácaros e fungos. Deve ser aplicado a partir do surgimento das 4 folhas definitivas em intervalos de 10/10 dias. Aplicar bem cedo ou no final da tarde. Aplique com borrifador. A aplicação nas plantas novas é preventiva evitando o surgimento de doenças. Pode ser adquirido em lojas de produtos agrícolas.

SOLUÇÃO ADESIVA: Esta solução por si só não é capaz de controlar os problemas, ela tem a função de diluir, espalhar e fixar os remédios sobre as plantas. Use-a misturando bem com outras fórmulas, momentos antes das pulverizações. Ingredientes necessários: 100 gramas de sabão de côco (1/2 barra), 2,5 litros de água. Pique o sabão de côco em pedaços pequenos e coloque em uma panela juntamente com a água. Leve ao fogo, mexendo sempre, até que o sabão esteja completamente dissolvido. Espere esfriar e guarde em recipiente fechado.

CALDA DE FUMO: utilizado contra pulgões, ácaros, insetos, cochonilhas, grilos e lagartas. Deve ser aplicado a partir do surgimento das 4 folhas definitivas em intervalos de 15/15 dias. Aplicar bem cedo ou no final da tarde. Aplique com borrifador. A aplicação nas plantas novas é preventiva evitando o surgimento de pragas. Pode ser feito em casa com os seguintes produtos: 50 gramas de fumo em corda (cerca de 8 cm), 1 litro de água. Pique o fumo em pedaços bem miúdos e coloque em uma panela juntamente com a água. Ferva esta mistura por 25 minutos, acrescente a Solução Adesiva, mexa bem, tampe a panela e espere esfriar. Coe e pulverize sobre as plantas no mesmo dia, pois o princípio ativo é muito volátil. Utilize luvas e máscara ao trabalhar com o fumo, pois ele é tóxico. Ao aplicar sobre frutas e verduras, respeite um período de 10 dias de carência antes da colheita e lave-os muito bem antes de consumir.

CALDA BORDALEZA: utilizada contra fungos, bactérias, pragas, podendo também fortalecer as folhagens, fornecerá nutrientes importantes, como cálcio, cobre e enxofre. Ingredientes para fazer a calda em casa: 80 gramas de sulfato de cobre (7 colheres de sopa), 80 gramas de cal virgem (7 colheres de sopa), 10 litros de água, 1 balde de plástico, 1 panela, 1 pano de algodão, 1 arame. Pulverize bem o sulfato de cobre e coloque o no pano, como um sachê. Amarre bem o pano com o arame e pendure o sachê dentro do balde de plástico com 8 litros de água, de forma que ele não toque o fundo do recipiente, reserve. Faça o leite de cal, colocando cal virgem na panela e acrescentando lentamente 2 litros de água, mexendo até a completa dissolução. Esta mistura esquenta muito e pode queimar. Aguarde 24 horas para misturar as soluções. É necessário verificar o pH da calda. Mergulhe uma lâmina de ferro na solução. Se ela enferrujar na superfície em poucos minutos a solução está muito ácida e devemos acrescentar mais leite de cal. Teste a calda até que o pH esteja neutro e ela não enferruje mais a lâmina. Aplique a calda bordalesa no mesmo dia, sem diluir. Utiliza sempre equipamentos de proteção individual ao fazer e aplicar as caldas descritas. Não aplique em dias chuvosos, nem sob sol muito quente.

CALDA SULFOCÁLSSICA: Utilizada principalmente no combate a ácaros, larva minadoura, cochonilhas, etc. As plantas que recebem este tratamento ficam mais protegidas por receberem uma dose maior de nutrientes como enxofre e cálcio, tornando-se mais resistentes a doenças, crescem mais vigorosas e sadias. Ingredientes para preparar 20 litros de calda: 5 kg de enxofre, 2,5 kg de cal virgem. Coloque um tambor de ferro, ou latão, sobre fogão, coloque 10 litros de água e adicione vagarosamente a cal virgem, mexendo constantemente com um pedaço de madeira. Dissolva o enxofre num balde com 5 litros de água morna. Quando começar a ferver misture lentamente o enxofre e colocar o restante da água que falta (5 litros) também pré-aquecida, aguarde até ferver. Quando a calda passar da cor vermelha para pardo-avermelhada estará pronta. Desligue. Após o resfriamento, deverá ser coada em pano ou peneira fina para evitar entupimento dos pulverizadores. A calda pronta deve ser estocada em recipiente de plástico fosco ou vidro escuro, e armazenada em local escuro e fresco, por um período relativamente curto, sendo ideal sua utilização até, no máximo, 60 dias após a preparação. Esta calda deve ser aplicada 20 dias antes ou depois da aplicação de óleo de neem ou calda bordalesa.

ADUBO NPK
Este adubo é um composto de três elementos fundamentais para a planta por toda a sai vida: N= Nitrogênio, P= Fósforo. K= Potássio
Ele e vendido em pequenas embalagens e vem com dosagens diferentes destes nutrientes para cada fase da planta.
No crescimento vegetativo o mais utilizado é o 10-10-10, contendo 10% de cada nutriente por dose. Esta proporção é a ideal para esta fase.
Quando for a época de floração usaremos o 4-14-8, por ter maior quantidade de P (fósforo) que age diretamente na absorção de nutrientes e produção de flores e frutos.
O uso deste adubo se faz necessário quando notamos que a planta não está se desenvolvendo como deveria, não é uma regra ter que usá-lo, pois no momento em que preparamos ao solo já adicionamos os três ingredientes na forma de cloreto potássico, superfosfato simples e uréia, além do húmus e esterco, que são as principais fontes de nutrientes.


DICAS IMPORTANTES.
Não faça aplicações sem o uso de equipamentos de proteção
Não faça aplicações em horários de calor, sempre aplique cedo ou bem no final da tarde.
Obedeça aos intervalos de aplicação, em excesso suas plantas podem morrer intoxicadas.
Surgindo mais dúvidas consulte os membros mais antigos do fórum, suas experiências podem ajudar muito mais na solução de suas dúvidas.

PARA FAZER ALGUM COMENTÁRIO, SUGERIR OU TIRAR DÚVIDAS POSTE AQUI:
viewtopic.php?f=2&t=8017


Ficou show a explicação :clap:
rc.01
Usuário Malagueta
 
Mensagens: 55
Data de registro: 13 Out 2018, 09:50
Localização: barreiras-BA


Retornar para Fase de crescimento vegetativo

Quem está online

Usuários vendo este fórum: Nenhum usuário registrado online e 1 visitante